Pular para o conteúdo
Voltar

Atletas que participaram das Olimpíadas de Tóquio são premiados pelo Governo de Mato Grosso

Governador Mauro Mendes anunciou que será criada uma nova categoria, para dar suporte aos atletas mirins, com idades entre 9 e 12 anos
Protásio de Morais | Secel-MT

Cerimônia reuniu no Palácio Paiaguás atletas mato-grossenses que representaram o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio - Foto por: Maike Toscano
Cerimônia reuniu no Palácio Paiaguás atletas mato-grossenses que representaram o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio
A | A

Na tarde desta quarta-feira (18.08), no Palácio Paiaguás, o governador Mauro Mendes e o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Beto Dois a Um, receberam os atletas de Mato Grosso que representaram o Estado nas Olimpíadas de Tóquio.

Felipe Lima da natação, Ana Sátila da canoagem, Almir Júnior do atletismo, Bruna Benitez do futebol feminino e Haline Leme Scatrut do rugby, receberam R$ 30 mil pela participação em Tóquio, graças ao Projeto Olimpus, programa financeiro para o desenvolvimento do esporte em Mato Grosso.

O Projeto Olimpus atende hoje 151 atletas profissionais e de base em diversas categorias, 40 treinadores e investe mais de R$ 3,2 milhões no incentivo às práticas esportivas em Mato Grosso.

“Enquanto eu for governador, o Projeto Olimpus estará garantido e não atrasará os repasses um dia sequer. Além disso, temos novidades, criaremos em breve mais uma categoria, que dará suporte à atletas mirins de 9 a 12 anos, tendo como inspiração a skatista Rayssa Leal, medalhista aos 13 anos. Quando percebemos um atleta com potencial, é obrigação do Estado incentivar. Com o Estado organizado e com as contas em dia, políticas públicas de qualidade serão cada vez mais frequentes. Parabéns a todos os atletas de Mato Grosso que tanto orgulho nos trouxeram”, diz o governador Mauro Mendes.       

Lançado em 2020 pelo Governo de Mato Grosso, via Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), o Projeto Olimpus se estende atletas, paratletas, atletas-guias e técnicos que conseguirem convocação para Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio.

“Não tenho dúvidas que no Brasil, o Projeto Olimpus é um dos mais poderosos projetos de apoio ao atleta. O programa apoia atletas desde a base estudantil, até atletas de alto rendimento, nacional e internacional. Agora, na segunda fase do projeto, acrescentamos os técnicos nacionais e internacionais, e o prêmio de participação olímpica, o máximo na carreira de um esportista”, destaca Beto Dois a Um.  

Para a canoísta Ana Sátila, o Projeto Olimpus é de suma importância para que atletas de Mato Grosso cheguem cada vez mais longe.

“Esse apoio do Governo de Mato Grosso é de extrema importância para os atletas. É uma ajuda que influencia, motiva, impulsiona. Já tenho mais de 15 anos de carreira e essa é a primeira vez que recebo, de verdade, um incentivo dessa natureza. Consigo, finalmente, enxergar o reconhecimento do poder público e a dedicação ao esporte. Meu desejo é que o Estado continue sensível a essa causa. Vale apena o investimento. Assim, daqui a alguns anos teremos mais e mais atletas de alto rendimento representando Mato Grosso”.

“Essa boa fase do esporte em Mato Grosso só está sendo possível graças à sensibilidade do governador Mauro Mendes e da primeira-dama Virginia Mendes, que entendem como ninguém a importância do esporte como fator de transformação social”, conclui Beto Dois a Um.